terça-feira, 8 de maio de 2007

ti ricorderemo sempre


5 comentários:

Alexandre disse...

Ainda me lembro como se fosse hoje, quando deram a notícia na TV eu disse para o meu amigo Paulo: os gajos enganaram-se, o Gilles não morreu. Só acreditei vendo as imagens e mesmo assim não queria acreditar. Embora não fosse o meu piloto preferido, era o Piquet, era o piloto mais espectacular desse tempo.
Independentemente de se ser ou não tiffosi, aquelas exibições com o nº 27 são memoráveis. Destaco duas: o GP de França de 79 com um duelo épico com o René Arnoux pela 2ª posição e o GP de Espanha de 81 onde aguentou 5 carros atrás dele e ninguém o conseguiu passar.

Armando disse...

Depois dele a fórmula 1 nunca mais foi a mesma coisa.
Entregando-se totalmente, correu sempre nos limites fosse qual fosse o lugar que estivesse em jogo.
Nunca nenhum me proporcionou as emoções que Gilles Villeneuve me ofereceu.
Quando surgiu o filho, pensei que ia de novo ve-lo...mas, foi uma desilusão completa.

Helder de Sousa disse...

Não assisti ao duelo dele com o Arnoux em Dijon mas vivi, no final da recta da meta, junto ao rail, a exibição dele em Jarama. E estava em Zolder quando ele teve o acidente mortal. Tinha estado a falar com ele minutos antes, na box.

Helder de Sousa disse...

O Gilles Villeneuve foi um dos raros - senão o único - pilotos que conseguiam "dobrar" um Ferrari. Foi dos raros pilotos de todos os tempos que era superior ao carro.

asperezas disse...

Tenho recebido algumas críticas por não colocar algumas palavras nos posts, como neste...

A imagem "fala" por si, até porque se clicarem nela, entram directamente no site do Museu Villeneuve, q tem TUDO: imagens, depoimentos, videos... Tudo!

Abraços,
f

Counter